Apruma manifesta preocupação com falta de ação da Reitoria da UFMA que aponte para a retomada presencial

* Em nota, Diretoria do Sindicato conclama comunidade a se mobilizar para que a Administração Superior aponte rumos para que a Universidade retome ações presenciais tão logo haja segurança sanitária;

* Em Assembleia aberta realizada pela APRUMA na última quinta-feira, dia 13, com transmissão via Zoom e YouTube, participantes demonstraram preocupação com falta de indicações para a retomada presencial; com o abandono das instalações físicas da Universidade segundo relatos feitos; com a indisposição da Administração Superior na busca de um diálogo com todos os setores da UFMA para discutir a situação; com a falta de transparência – inclusive orçamentária – num momento em que as ações precisam estar às claras para que todos busquem soluções conjuntamente e se pressione as instâncias necessárias para que as atividades possam ser retomadas com qualidade e segurança;

* Os participantes da Assembleia se mostraram prontos ao diálogo para que se possa traçar conjuntamente um plano de retorno a ser posto em prática tão logo a situação sanitária permita;

* Na véspera da Assembleia, e sem tempo hábil para convocação segundo normas da Universidade, houve reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão no qual foi aprovado o calendário para este ano, além de resolução que organiza as atividades nesse período, sem qualquer indicativo de preparação para uma retomada, com segurança, de ações presenciais;

* A Nota da Diretoria da APRUMA detalha essa situação, coloca a representação docente disponível ao diálogo segundo indicado pela Assembleia citada, destacando ainda que a Administração não pode esquecer a essencialidade do ensino presencial, e que o remoto deve ser exceção e não a regra, e seu caráter, emergencial, e que por isso não deve ser naturalizado. Confira a íntegra do documento.

 

Nota APRUMA 03/2022

 

A Diretoria da APRUMA – Seção Sindical do ANDES – Sindicato Nacional manifesta preocupação com a aprovação do calendário da UFMA para o ano letivo de 2022 no formato remoto, presencial ou híbrido.

 

Na manhã da última quarta-feira, 12/01, a Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação da UFMA (CONSEPE) aprovou a proposta da Administração Superior do calendário dos dois semestres letivos para o ano 2022, com início do semestre 2022.1 para o dia 11 de abril. Entretanto, “casado” com o calendário, também aprovou resolução que, na prática, inviabiliza o retorno das aulas presenciais, mesmo que em abril se tenha outro cenário da pandemia de Covid-19 e do surto de H3N2 no Estado.

 

A Diretoria da APRUMA destaca os pontos mais sensíveis da resolução aprovada:

 

  1. a forma como foi conduzido o processo de aprovação. O CONSEPE foi convocado com prazo inferior a 48 horas para aprovar não só o calendário das aulas que se iniciarão apenas 11 de abril, mas uma resolução que organiza todo o trabalho acadêmico durante a crise sanitária da Covid-19 [porque tanta pressa?];
  2. a resolução impõe uma carga elevada de responsabilidades para os colegiados dos cursos no que se refere às atividades práticas ou híbridas;
  3. sob o manto de respaldo técnico, a resolução prever que “poderá ser aplicada para os períodos subsequentes em caso de necessidade de preservação das condições sanitárias e do distanciamento social, mediante orientação do COE/UFMA e decisão da Reitoria”, ou seja, não tem qualquer previsão de retorno das aulas presenciais e nem diálogo com a comunidade acadêmica;
  4. a resolução não prever critérios e nem plano de ação para adequação dos espaços físicos para o retorno presencial.

A Diretoria da APRUMA reitera sua posição em defesa da saúde dos docentes e dos envolvidos no processo de ensino na UFMA enquanto persistir a crise sanitária do Covid-19, como também da necessidade de elaboração de plano de retorno das aulas presenciais, com o atenção total à de minimização dos riscos, assim que o aumento da taxa de vacinação e queda dos níveis de transmissibilidade do vírus e dos números de casos graves e óbitos permitirem a ocupação das instalações físicas da universidade, mediante protocolos e medidas sanitárias apresentadas pela administração superior.

Entretanto, a resolução que “estabelece critérios para ampliar a oferta do ensino híbrido ou presencial na UFMA a partir de abril de 2022 e dá outras providências”, além de não ampliar substancialmente esta oferta, responsabiliza, sobremaneira, os departamentos e coordenações e, praticamente, impossibilita o retorno presencial das disciplinas teóricas na maioria dos cursos, naturalizando o ensino remoto, que deveria ser emergencial.

Esta posição da reitoria é pautada em critérios técnicos, somente? Ou o que tem grande impacto no impedimento do retorno presencial é a situação financeira precária da Universidade, a reitoria irá tornar pública esta realidade? Qual o orçamento disponível e qual o necessário para garantir a adequação dos centros, já bem precários, para retomarem as aulas presenciais? A comunidade acadêmica tem o direito de ter acesso a essas informações e participar efetivamente das decisões.

A Diretoria da APRUMA conclama toda a comunidade acadêmica, em particular a categoria docente, a se apropriar do conteúdo da resolução aprovada e promover amplo debate entre estudantes, técnicos e docentes nas assembleias departamentais, nos colegiados de cursos e nas reuniões dos centros em todos os campi e no COLUN, sobre seus efeitos na formação dos profissionais que já vão para o terceiro ano distantes das salas e do convívio presencial, além dos efeitos para a defesa da reconhecida qualidade do ensino, pesquisa e extensão da universidade pública no país.

A despeito da atual fase crítica da crise sanitária mundial imposta pela pandemia do Covid-19, em um provável cenário epidemiológico favorável, a Diretoria da APRUMA solicita, de público, que a Administração Superior apresente plano de retorno das aulas presenciais e faça as adequações necessárias das instalações físicas para que as aulas presenciais possam ser retomadas, sempre tendo como prioridade a segurança e saúde de todos e todas que constituem a comunidade acadêmica da UFMA e se disponha a dialogar, de forma democrática, com todos os segmentos da universidade, considerando as críticas, sugestões e acolhendo as contribuições, assim como submetendo previamente para o debate público as eventuais decisões em relação à condução dos rumos da Universidade.

 

São Luís, 14 de janeiro de 2022

Diretoria da APRUMA – Seção Sindical

Gestão 2022-2024