Andes, Apruma e demais organizações convocam para o Grito dos Excluídos

Acontece, como em todos os anos, neste 7 de setembro, mais uma edição do Grito dos Excluídos, ao qual mais uma vez se somam os movimentos populares pelo país, ainda mais num momento em que a institucionalidade fraqueja, os ataques à já parca democracia se espalham, os números de mortes por deliberada omissão durante à pandemia são inaceitáveis sob qualquer ótica, a fome e o desemprego abatem a população e o autoritarismo marcha a passos largos.

Em meio a esse cenário, não dá para ficar parado.

É com essa realidade que o Andes e a Apruma reforçam os chamados para a participação nos atos do Grito dos Excluídos deste 2021.

“Mais de 80 atos já estão programados, inclusive, fora o país. O ANDES-SN se soma às mobilizações e tem construído com o 27° Grito dos Excluídos e das Excluídas, a Campanha Fora Bolsonaro e a Marcha das Mulheres Indígenas, que acontece entre os dias 7 e 11 de setembro em Brasília (DF), a resistência contra o genocídio no país. Nestes 27 anos de história, o Grito dos Excluídos e das Excluídas ressignificou o 7 de Setembro, dia oficial da independência do Brasil, para além da comemoração. A data marca também um dia de luta por um projeto de país mais justo e igualitário”, diz o Andes Sindicato Nacional (confira AQUI).

A APRUMA, juntamente com o Sindeducação (professores municipais) e o Sinasefe Maracanã (servidores do IFMA), lançaram manifesto reforçando a necessidade de se somar ao Grito dos Excluídos deste ano. Entre outros aspectos, o documento ressalta que é necessário ocupar “as ruas em São Luís e demais cidades do Maranhão no dia 7 de setembro para barrar o golpismo e ampliar a luta por Democracia; contra a Reforma Administrativa; por comida, emprego, vacina e renda básica para o povo! – e pelo – FORA BOLSONARO!”. Veja o manifesto na íntegra no Instagram da Apruma e nos das demais instituições.

Concentração

Além de São Luís, Açailândia, na região sul do Maranhão, também prevê atos com esta pauta no dia 7 (será às 19h na Praça dos Pioneiros).

Na capital maranhense, o Grito dos Excluídos sairá, depois das 8h, da Praça Sete Palmeiras, na Vila Embratel, na região Itaqui-Bacanga. Antes disso, haverá concentração de carreata para quem estiver vindo de outras regiões da cidade em veículos automotores ou bicicletas no Estacionamento da Praia Grande, região do centro, em direção à Vila Embratel. É imprescindível a observação ao protocolo de prevenção à Covid19, como uso de máscaras e álcool em gel e manutenção do distanciamento mínimo necessário durante a caminhada do Grito dos Excluídos.