Não à privatização dos Correios! Para o Andes-SN, entregar a ECT é golpe na soberania nacional: veja como participar desta luta

O Andes Sindicato Nacional manifestou-se, na última terça-feira (6), contra a tentativa de Bolsonaro e Guedes se desfazerem dos Correios. Para o Sindicato, “Além de ferir o princípio da soberania nacional, a privatização dos Correios terá como consequência o aumento do preço das correspondências e demais serviços”.

O Andes lembra ainda que os Correios atendem todo o território nacional, inclusive àqueles onde as suas atividades não geram lucro, sendo responsável por 44% das entregas de encomenda do país, onde pratica preços bem mais baixo do que da concorrência privada – sem contar a relevância desse serviço com o advento da Internet.

Ainda na terça-feira, foi ventilada a possibilidade de o projeto de lei da privatização dos Correios ser colocado em pauta nesta semana. Isso, entretanto, deve acontecer no próximo mês, segundo pretende o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Gil Cutrim, do Republicanos/MA, é o relator da matéria, que afirmou, também esta semana, que ainda está debruçado sobre o relatório – daí a necessidade de pressionar o parlamentar maranhense contra a privatização dos Correios – veja a seguir os seus contatos e, mais à frente nesta matéria, cards informativos que podem subsidiar mensagens ao deputado (e aos demais) via e-mail e redes sociais.

A Nota do Andes sobre o assunto também contribui na hora de pressionar Cutrim e os demais parlamentares. Eis:

NOTA DA DIRETORIA NACIONAL DO ANDES-SN EM REPÚDIO À PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS

Mais um patrimônio público brasileiro está sob ameaça com a política neoliberal de Paulo Guedes, que, à frente do Ministério da Economia, tem provocado a destruição do Estado Brasileiro e dos serviços públicos. A votação da privatização completa dos Correios foi colocada às pressas hoje (06) por Arthur Lira na Câmara dos Deputados, por meio do PL 591.

Como se não bastasse a política genocida do governo de Bolsonaro, Mourão e seus/suas aliado(a)s que já vitimou no Brasil mais de meio milhão de trabalhadoras e trabalhadores, as altas taxas de desemprego, o avanço da fome e da extrema-miséria, a privatização das estatais aprofunda ainda mais a dura realidade da classe trabalhadora brasileira.

A privatização dos Correios significa mais um passo na subserviência do estado brasileiro ao capital, transformando nosso patrimônio e os serviços prestados para a população em mercadoria, fazendo com que as empresas privadas possam lucrar ainda mais, enquanto, as trabalhadoras e os trabalhadores pagarão o preço por essa política entreguista.

Além de ferir o princípio da soberania nacional, a privatização dos Correios terá como consequência o aumento do preço das correspondências e demais serviços. Os Correios atendem todo o território nacional, inclusive àqueles onde as suas atividades não geram lucro. É responsável por 44% das entregas de encomenda do país, onde pratica preços bem mais baixo do que da concorrência privada.

O ANDES-SN repudia essa investida entreguista do governo federal e de sua base de apoio na Câmara dos Deputados que aprofunda sua política de destruição e de morte no país.

Organizar e fortalecer nossas lutas é urgente!

Intensificar nossa luta nas ruas!

Não à Privatização dos Correios!

Correios forte e 100% público!

Brasília(DF), 6 de julho de 2021

Diretoria Nacional do ANDES-Sindicato Nacional

Acesse também em pdf:

NOTA CONTRA PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS

Contatos do relator do PL que pode acabar com o serviço dos Correios 100% público:

TWITTER: @gilcutrim

INSTAGRAM: @gilcutrim

FACEBOOK: /depgilcutrim

E-MAIL: dep.gilcutrim@camara.leg.br