Rodada de Assembleias nos campi do continente encerra nesta quarta-feira, 11

As Assembleias realizadas nesta quarta-feira, 11, nas cidades de Grajaú, Balsas, Bacabal e Imperatriz encerraram o processo de consulta à comunidade acadêmica nos campi do continente acerca da adesão às mobilizações do próximo dia 18, quando está previsto que milhares de trabalhadores ocupem as ruas e façam greves em defesa do serviço público, das aposentadorias e contra propostas como a reforma administrativa e a PEC Emergencial, que suspendem concursos públicos, gratificações, promoções e benefícios e reduzem jornada e salários (veja abaixo momento da Assembleia em Imperatriz, uma das últimas realizadas nesta rodada).

Nesta quinta-feira, é a vez de apresentar o resultado das discussões nos campi e encaminhar também a deliberação dos docentes na sede, com Assembleia Geral da Apruma acontecendo a partir das 17h30, no Auditório Ribamar Carvalho, na Área de Vivência do Campus Bacanga.

Além dos docentes da Universidade, o movimento vem ganhando impulso em outras categorias no país e no Estado: no Instituto Federal do Maranhão, por exemplo, até o momento 15 campi do IFMA já deliberaram pela adesão, e outras assembleias estão previstas para os próximos dias, podendo paralisar por completo as atividades do instituto nessa data. No Judiciário Federal e no Ministério Público da União, também foi encaminhada adesão às mobilizações, e a categoria está fazendo reuniões para construir sua programação no dia 18 e incorporar-se ao ato previsto para as 15h no Centro de São Luís.

A APRUMA chama a participação de todos os docentes, filiados ou não, para discutir o delicado momento de graves ameaças às carreiras, com possibilidade de redução de salários se aprovadas as propostas do governo que vem sendo encaminhadas ao Congresso Nacional, além da diminuição já ocorrida através da reforma da Previdência (que precisa ser imediatamente combatida), que elevou as alíquotas de contribuição e o congelamento da correção da tabela do Imposto de Renda, que drena os vencimentos dos trabalhadores: todos e todas à Assembleia!