Nota da diretoria da APRUMA-Seção Sindical: Em defesa das liberdades democráticas e em repúdio às manifestações autoritárias de Bolsonaro

Nota da diretoria da APRUMA – Seção Sindical do ANDES-SN em defesa das liberdades democráticas e em repúdio às manifestações recentes de caráter ditatorial e golpista do Presidente Jair Bolsonaro e de seus prepostos.

A APRUMA – Seção Sindical do ANDES-SN ao longo de mais de quatro décadas pautou-se na defesa incondicional dos processos democráticos. Sempre denunciou e combateu discursos e ações de governos e dirigentes de instituições públicas e privadas que ferem os princípios da vivência democrática em nossa sociedade.

A Diretoria Executiva da APRUMA – Seção Sindical do ANDES-SN com a tarefa de zelar e preservar estes princípios fundantes da nossa Seção Sindical e com a responsabilidade de fortalecer as lutas pela restauração do pacto democrático em nosso País e combater toda forma de autoritarismo, incentivo ao ódio, à violência, à tortura e à apologia a governos ditatoriais, denuncia e repudia os últimos atos do Presidente Jair Bolsonaro que convoca e incentiva a população a se erguer contra as instituições democráticas já tão combalidas desde os arranjos jurídico-midiático-parlamentar que resultaram na eleição de um grupo protofascista para dirigir o país.

O grupo elevado ao governo já vinha agindo de forma grotesca desde o golpe midiático-jurídico-parlamentar que impediu a então presidente. Desde então o que se vê é a normalidade de julgamento por convicção, de agentes fardados nos principais cargos da República, de discursos e ações do presidente e de seus correligionários preconceituosos, machistas, homofóbicos, de incentivo ao ódio, à violência e à tortura, de ataque às instituições democráticas, na subserviência ao projeto imperialista estadunidense, além de mudanças drásticas no ordenamento jurídico que garantia direitos trabalhistas e previdenciários, de ataques às instituições de ensino pública e de pesquisa.

Por fim, esta semana o Presidente e seu staff passaram a conclamar a população para manifestações contra as duas já combalidas instituições democráticas da república: o Congresso Nacional e Superior Tribunal Federal, numa nítida opção autoritária, antidemocrática e golpista. Embora ressalte-se que temos diversas críticas à forma como tem sido compostas e como tem atuado tais instituições, entendemos que elas representam, nos limites da democracia burguesa, o caráter republicano e democrático de nossa nação.

Frente à iminência de vermos nossos corpos aniquilados é necessário ter a sensibilidade para perceber que as rosas do jardim já foram roubadas, que o jardim já está desfigurado, que precisamos e temos o dever de reagir, de restituir o acordo democrático, de combater e destruir o fascismo.

A Diretoria Executiva da APRUMA – Seção Sindical do ANDES-SN, frente a este cenário de avanço do autoritarismo conclama os/as professores/as, estudantes, cidadãos/ãs a reagirem a lutarem em defesa das liberdades democráticas em nosso País, contra este governo antidemocrático e autoritário. Vamos deter o golpe e barrar seus desdobramentos nas ruas, como sempre fez a classe trabalhadora.

Estão todos/as convidados/as, convocados/as para construir e fortalecer o 8M (Dia Internacional da Mulher) e o 18M (Greve Nacional da Educação).

Dia 03.03.2020, plenária ampliada e unificada de construção do 18M.

Já passou de todos os limites. Nosso jardim quer vida. Fora Bolsonaro e tudo que ele representa.

 

São Luís, 27 de fevereiro de 2020.

Diretoria Executiva APRUMA – Seção Sindical

Gestão 2020-2022