QUARENTA E OITO HORAS DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA

A programação para as 48 de mobilização pela Educação Pública, em Defesa da UFMA, Contra o Future-se e pela convocação do Conselho Universitário para referendar a posição da comunidade universitária já manifestada em diversos e representativos fóruns em diversos campi já foi definida pelos movimentos docente e discente.

Reuniões da Apruma com entidades estudantis deliberaram o seguinte calendário para os dias 2 e 3 de outubro, de acordo com a mobilização aprovada em Assembleia Geral do Sindicato, realizada no último dia 11, e que teve seu resultado encaminhado para Reunião do Setor das Federais, convocada pelo Andes Sindicato Nacional e realizada em Brasília no último dia 12 de setembro. Além da greve de ocupação, com realização de atividades de mobilização, debates, atividades culturais e outras ações chamadas pela Apruma e pelos estudantes, diversas entidades irão construir as atividades dessa data pelo país.

  • DIA 2 – PLENÁRIA ESTUDANTIL “ENTENDENDO O FUTURE-SE” ÀS 16h30 NA ÁGORA DO C.C.E.T NO CAMPUS DO BACANGA;
  • DIA 3 DE OUTUBRO – ATO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO CONTRA O FUTURE-SE, COM CONCENTRAÇÃO AS 16H EM FRENTE AO CENTRO PAULO FREIRE, também no Bacanga.
  • A Apruma orienta aos docentes nos demais campi a construírem atividade semelhante à Plenária, em conjunto com outras entidades da Educação Pública (movimentos sociais, sindicatos de professores estaduais, municipais etc) visando às atividades dos dias 2 e 3. Nos campi que ainda não realizam assembleias unificadas entre os segmentos para deliberar sobre o Future-se, o ideal é que avaliem a proposição e se posicionem, com base nos materiais enviados pela Apruma apontando os riscos que o projeto representa para a Educação Superior Pública.
  • NOS DOIS DIAS HAVERÁ APRESENTAÇÕES CULTURAIS: PARTICIPE!

DIAS 2 E 3 DE OUTUBRO: OCUPAR E DEFENDER A UFMA E A EDUCAÇÃO CONTRA A PRIVATIZAÇÃO!

– PELA RECOMPOSIÇÃO IMEDIATA DO ORÇAMENTO CONTRA OS CORTES DO MEC

– PELA IMEDIATA CONVOCAÇÃO DO CONSUN PARA REFERENDAR A POSIÇÃO DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA DA UFMA PELA NÃO-ADESÃO AO FUTURE-SE