Future-se: Comunidade Universitária distribui adesivos em defesa da Educação; reitoria recua novamente

Dois recuos em menos de dois dias.

Assim a Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão vem tratando a urgente necessidade de discutir um projeto que, na avaliação de sua própria comunidade acadêmica, como visto durante a Plenária realizada pelos três segmentos (estudantes, técnicos e docentes) na última quarta-feira, 4, representa ameaçada concreta à Educação Pública, à autonomia universitária, ao acesso e permanência de setores vulneráveis da população ao Ensino Superior e ataques certeiros às carreiras de Técnicos Administrativos em Educação e aos Docentes.

Em vez de firmar posição na necessidade premente de discutir e deliberar sobre o assunto, como indicado pela própria comunidade, a Reitoria, inexplicavelmente, vem demonstrando titubeio no trato da urgente questão: na quinta-feira, foram convocados, como espera a comunidade, o Conselho Universitário, precedido de uma Assembleia de todos os segmentos para analisar a proposta.

Na sexta-feira pela manhã, a sessão prevista para esta quarta-feira, 11, já havia sido desconvocada. Às 19h do mesmo dia, surgia no site da Universidade a suspensão da Assembleia Universitária.

A comunidade, que já se manifesta não de hoje pela exigência de discutir essa proposta que, sem trocadilhos, afeta o futuro e o próprio presente da universidade pública, prossegue reivindicando que as instâncias máximas da UFMA não apenas debatam, mas referendem a análise feita pelos setores expressivos da Universidade no sentido de rejeitar qualquer adesão ao Future-se em razão dos riscos que representa.

Nesse sentido, várias ações vêm sendo empreendidas para não jogar essa discussão para debaixo do tapete ou submetê-la a qualquer outro pleito escuso.

Assim, na manhã desta segunda-feira, 9, representantes dos três segmentos estiveram à frente do maior campus da UFMA para colher assinaturas contra a proposta e adesivar veículos dos que desejem se manifestar pela defesa da Educação Pública e pelo Não ao Future-se (veja nas imagens). Outras ações serão empreendidas conjuntamente nos próximos dias para manter a discussão e seguir na reivindicação da convocação do Conselho Universitário.

AÇÕES

Quem ainda não tem adesivo sobre o assunto (ilustração na parte superior desta matéria) pode buscar junto a representantes do Sintema (Sindicato dos Técnicos da Universidade) ou na Sede Administrativa da Apruma, onde também pode ser subscrito o abaixo-assinado contra a proposta.

A Apruma também fará distribuição, em toda a Universidade, de mais dez mil cartilhas com o resumo da análise jurídica feita pela Assessoria do Andes Sindicato Nacional sobre os principais pontos do Future-se e seus impactos no conjunto da legislação sobre a Educação. Uma primeira edição do material, de cinco mil exemplares, já foi distribuída na UFMA.

Vasto material nesse sentido também será enviado aos representantes dos docentes nos diversos campi.

Além disso, haverá ASSEMBLEIA GERAL DA APRUMA na quarta-feira, 11, às 17h, no Auditório Ribamar Carvalho (Área de Vivência do Campus do Bacanga), que terá, entre seus pontos de pauta, a avaliação das ações de mobilização em torno da resistência ao Future-se.

A hora é de se posicionar firmemente em defesa da Universidade, sem titubeios!