Apruma – Nota: Reforma da Previdência, Paulo Henrique Amorim, Chico de Oliveira e João Gilberto

Em semana de perdas, honremos os que tombaram, continuando a luta por conhecimento, democracia e arte:

Professor Chico de Oliveira,

Jornalista Paulo Henrique Amorim,

Genial João Gilberto:

PRESENTES!

Menos de uma semana. Esse foi o tempo histórico recente de grandes perdas.

No sábado, 6 de julho, falecia o cantor e compositor, criador de todo um universo musical que expôs ao mundo, em forma de poesia e som, um pouco do que de melhor temos em nós, em nosso povo, em nossa cultura. A bossa nova e o Brasil entravam em luto com a chegada ao fim do cantar sussurrado do gênio João Gilberto.

Nesta quarta-feira, 10, mais três perdas dilacerantes para um povo que tem que lutar cada vez mais para não ser sufocado.

O jornalista Paulo Henrique Amorim, polêmico e corajoso, descansava sua pena e encerrava sua voz depois de sofrer com a censura imposta por Bolsonaro através de recomendação à emissora na qual ele trabalhava, aliada à agenda regressiva, retrógrada e autoritária do governo, para que ele se afastasse do exercício de suas atividades. Em que pese todas as diferenças, há uma coisa fundamental da qual ele não pode ser acusado: desenvolveu seu jornalismo com afinco, através do qual se colocou como voz a favor da democracia em tempos de ataques sombrios, dos quais, não é errado afirmar, foi vítima.

Não bastasse a falta de tempo para elaborar essas perdas, tivemos, no mesmo dia, de aprender a viver sem a criação teórica que nos inspirava a lutar, representada pelo silenciamento do cérebro e do coração do professor Chico de Oliveira, intelectual na mais completa acepção do termo: o mestre da dialética que sabia como poucos que o pensar e o formular não prescindem da prática.

Ao final do dia, tivemos ainda de lidar com um cenário de venda de votos para rifar o direito do trabalhador e da trabalhadora à aposentadoria. E é aqui, nesta perda de direitos, que as lições destes três personagens emblemáticos devem ser aplicadas. Que possamos nos inspirar a permanecer e aprofundar na resistência, com arte, com coragem, e com a sabedoria que alia preparo intelectual com fruição espiritual, no caminho da solidariedade, da igualdade e da emancipação dos povos.

Chico, Paulo Henrique, João Gilberto: muito obrigado!

São Luís, 12 de julho de 2019.

Apruma – Seção Sindical