Apruma reúne-se com Reitoria e entrega chaves de terreno

No último dia 8 de outubro, a Diretoria da Apruma esteve reunida com a reitora da UFMA, professora Nair Portela, para tratar de dois assuntos: o episódio de intolerância que atingiu estudantes da Universidade, funcionárias e a presidente da Apruma em 1º de outubro, e as tratativas para pôr termo ao convênio que cedia para a Apruma a administração do terreno onde ficava a Sede Náutica da Seção Sindical, como deliberado em Assembleia após análise da situação praticamente insolúvel para que a área fosse ocupada para atividades recreativas dos docentes.

Sobre o ocorrido na Área de Vivência no dia 1º, a direção da Apruma relatou em detalhes a situação de intimidação a que foram submetidos dois estudantes por outros dois, com ameaças, injúrias raciais e demais expressões de violência. A Seção Sindical comunicou que pôs à disposição dos ofendidos sua Assessoria Jurídica para fazer o acompanhamento e o encaminhamento que os estudantes quisessem dar ao caso. A Diretoria também destacou que a Universidade deveria evitar apoio a eventos que promovessem comportamentos autoritários e estimulassem esse tipo de atitude. Foi esclarecido que o evento da juventude conservadora que acontecia no Auditório Central não contou com o apoio da Universidade, tendo sido apenas o auditório cedido de acordo com as normas estabelecidas para seu uso.

A Reitora comunicou ainda que a situação está sendo averiguada e que os atingidos, caso queiram, podem solicitar abertura de processo administrativo para apurar a questão no âmbito da UFMA.

Sede Náutica

A Diretoria da Apruma apresentou um quadro da atual situação da área, além dos documentos que dispunha sobre o terreno, e fez a entrega das chaves, devolvendo à UFMA a posse e a gestão do local que estava sob a sua guarda.

Esta foi a terceira reunião da Seção Sindical com a Administração Superior sobre o assunto.

Nas anteriores, foram discutidas, além da documentação da propriedade do terreno, formas de atender as deliberações das Assembleias Gerais para que a Apruma pudesse permanecer administrando o espaço, como as relacionadas à questão da segurança. Nesse quesito, a Apruma buscou a Universidade para que ela se responsabilizasse pela vigilância no local, mas demandas como esta não puderam ser atendidas em razão da crise financeira nas instituições de ensino superior. Como os pleitos não tiveram êxito, a última Assembleia decidiu pôr termo ao convênio de cessão do espaço, informação que fora levada à Administração Superior durante este último encontro, quando também foram entregues as chaves da área e cópias da referida documentação.

Os representantes da Seção Sindical destacaram ainda o interesse que docentes de diversas áreas apresentaram ao apontar atividades acadêmicas que podem ser ali desenvolvidas, o que poderia dar ao local uma destinação adequada. A reitora Nair Portela assentiu com a indicação, colocando-se à disposição dos cursos para as tratativas sobre o assunto.