Nota de Pesar: Professor Sérgio Ferretti, PRESENTE!!

A Apruma – Seção Sindical do Andes-SN – vem a público expressar o profundo pesar da categoria docente da UFMA com a morte do professor SÉRGIO FIGUEIREDO FERRETTI, aos 80 anos, ocorrida neste dia 23 de maio de 2018.

O professor Ferretti deixa um legado de paixão pela docência e pela Cultura do Maranhão, terra que abraçou e projetou seu trabalho exemplar de ensino e pesquisa, notadamente nas áreas de Religião e Cultura Popular.

Em 2017, Ferretti conduziu com ânimo os 25 anos do Grupo de Pesquisa em Religião e Cultura Popular, GP Mina, juntamente com os demais membros, entre eles a também pesquisadora e professora Mundicarmo Ferretti, sua esposa.

Aposentado há quase dez anos dos quadros da Universidade Federal do Maranhão, nunca deixou a labuta, seguindo com seus trabalhos de pesquisador e professor nos programas de pós-graduação em Ciências Sociais e em Políticas Públicas.

Em 2009, por sugestão dos seus colegas de Departamento, Ferretti tornou-se o primeiro Professor Emérito da Universidade.

Seu afinco e dedicação foram determinantes ainda para a concretização do Museu Afro Digital, sonho que dividiu com muitos e que hoje é realidade.

As palavras de Arleth Borges, sua colega no Departamento de Sociologia e Antropologia da UFMA, quando de sua aposentadoria em 2007, publicadas no Jornal Pequeno, testemunham a energia e o vigor efusivos que Ferretti sempre transmitiu aos que tiveram o privilégio de conviver com ele, e servem, hoje, também para medir o tamanho da perda agora partilhada por todos, mas indicam ainda que seu exemplo seguirá para os que desejam fazer do ofício da docência sua vida, tal como ele fez:

“De todos os relatos, ficou claro que uma das impressões mais fortes e recorrentes que o prof. Ferretti provoca em seus colegas é a do compromisso com o trabalho universitário, sua dedicação sem reservas e sua paixão pela UFMA e pelas Ciências Sociais. Alguns lembraram que o conheceram ainda nos anos 70, quando atuava também na Secretaria de Cultura, pesquisando terreiros, danças, religião festas populares, pesquisas estas que são importantes não apenas para a compreensão e visibilidade dessas manifestações culturais, mas também para o reconhecimento das mesmas como expressões legítimas de segmentos sociais e ritos culturais de comunidades afro-descendentes, geralmente discriminadas e silenciadas. Nesse sentido, o seu trabalho cumpre o papel de instrumento de combate às discriminações, ao preconceito e ao esquecimento”.

O velório acontece nesta quarta-feira, 23, na Pax União da Rua Grande. O enterro será às 10h da quinta-feira, 24, no Cemitério Parque da Saudade, no bairro Vinhais, em São Luís.

Os Encantados do Maranhão hoje recebem Ferretti.

Aos seus familiares e amigos, em especial à Professora Mundicarmo e ao seu filho André, nossa Solidariedade.

FERRETTI, PRESENTE!

APRUMA Seção Sindical