APRUMA – NOTA DE REPÚDIO AOS ATAQUES SOFRIDOS PELO PROFESSOR SAULO PINTO

A Diretoria da APRUMA Seção Sindical vem a público repudiar veementemente a sórdida campanha levada a cabo por membros da autointitulada “juventude conservadora da UFMA” contra o professor e diretor da APRUMA-SS Saulo Pinto. O referido professor tem sido diuturnamente insultado via redes sociais e suas postagens utilizadas de modo descontextualizado e torpe, inclusive por um jornal local que publica matéria sem considerar os aspectos éticos do contraditório e com acusações graves contra o mesmo. A APRUMA-SS solidariza-se com o professor e informa que já acionou a sua assessoria jurídica para as medidas legais cabíveis.

São Luís, 21 de setembro de 2017

 

APRUMA – Seção Sindical do ANDES – SN

 

  • Outros setores da sociedade também estão se solidarizando com o professor Saulo, a exemplo das notas que seguem:

 

Nota do Grupo de Estudos de Política, Lutas Sociais e Ideologias, Gepolis

Nós, do Grupo de Estudos de Política, Lutas Sociais e Ideologias – GEPOLIS, manifestamos nossa solidariedade ao Professor Saulo Pinto e repudiamos os ataques que vem sofrendo pela redes sociais e por um jornal local de um movimento social que se auto intitula “juventude conservadora”. Esse movimento usa de infâmia, calúnias e mentiras na tentativa de desqualificar o Professor. Saulo Pinto é um profissional de rara qualidade e que prima pela ética e rigor científico em suas aulas e não se verga às intimidações desse movimento político e ideológico, cuja ação e prática política empobrecedora e medíocre deseja retirar da Universidade o seu princípio fundante: o pensamento crítico. Nosso total repúdio àqueles que se utilizam de uma tragédia que tem como causa a deterioração das relações sociais, afetivas e humanas para alimentar o ódio. Saulo Pinto, como membro do GEPOLIS, desenvolve pesquisa de forma séria e comprometida com a qualidade acadêmica e com a transformação da realidade em que vivemos.

 SOMOS TODOS SAULO PINTO!


NOTA DE SOLIDARIEDADE

A Central Sindical e Popular CSP CONLUTAS presta solidariedade ao diretor da APRUMA, Saulo Pinto, que vem sendo ameaçado pessoalmente e politicamente por pessoas que defendem posições contrárias aos trabalhadores que lutam contra a retirada de seus direitos e por uma sociedade sem injustiça, opressão e exploração.

Estamos em um momento de grande polarização da luta de classes no país diante da situação econômica e política que vivemos e de um conjunto de ataques aos trabalhadores e trabalhadoras, indígenas, quilombolas e movimentos do campo e da cidade, e não admitiremos este tipo de postura com um militante sindical diante de suas posições políticas e ideológicas.

Reafirmamos, também, a nossa posição contrária a qualquer tipo de preconceito, seja ele de raça, gênero, orientação sexual, posição política ou religiosa.

São Luís, 22 de setembro de 2017

Central Sindical e Popular CSP CONLUTAS

Entidades filiadas:

APRUMA

SINASEFE MARACANÃ

SINASEFE MONTE CASTELO

SINDSALEM

SINTRAJUFE/MA


GRUPO DE ESTUDOS: DESENVOLVIMENTO, MODERNIDADE E MEIO AMBIENTE (GEDMMA) da UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO (UFMA)

NOTA DE SOLIDARIEDADE AO PROFESSOR SAULO PINTO

O Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA), repudia os ataques que o Professor Saulo Pinto vem sofrendo através das redes sociais por pessoas que se identificam como vinculadas ao movimento da “juventude conservadora” e de notícia veiculada na página eletrônica de um jornal de São Luís (sem ouvir a parte interessada). Repudia, assim, a tentativa de desqualificar o trabalho do professor e suas posições em favor de uma universidade pública e de qualidade e das causas populares do Maranhão. O Grupo presta a mais irrestrita solidariedade ao professor e se coloca ao seu lado na defesa de uma universidade democrática, plural e criticamente comprometida.